Quem é o assassino? #9

tumblr_m6bcplGzI51rs0z9do1_500Todos se surpreenderam com os convites. Além de fornecedores e clientes, todos os funcionários foram convidados para a festa, que de um simples coquetel, estava aos poucos se transformando em um grande evento. Muitos ficaram abismados com o fato da festa estar marcada para cinco dias depois da morte de Manoela. Em todo caso, não houve questionamentos, pois, Adam estava cada vez mais recluso em sua sala tentando resolver os problemas.

Liam ficou animado, era uma oportunidade ótima para dar fim em Adam e assim fazer com que Boris assumisse o seu lugar. Depois disso, era só dar um jeito no velho e tudo seria seu. Tudo já estava arquitetado em sua mente, e só precisava de alguns materiais para que tudo ficasse pronto no dia da grande festa. Enquanto andava pelos corredores distraído com seus pensamentos, trombou com Isaque.

– Não olha por onde anda? – Disse Liam irritado.

– Desculpe, estou com pressa. – Respondeu Isaque com pressa, continuando seu caminho com mais convites nas mãos para enviar.

Liam balançou a cabeça e seguiu para sua sala, mas antes parou no bebedouro para beber um pouco de água. Quando se virou para ir embora, foi surpreendido com Anne atrás dele.

– Credo Anne, que susto. – Disse Liam levemente alterado. – Faz algum barulho da próxima vez.

Ela não respondeu. Apenas o olhava com um olhar vazio sem expressão. Ele deu um passo para o lado e ela se debruçou para também beber água. Ainda sem dizer nenhuma palavra, ela lhe encarou mais uma vez e foi embora para o refeitório.

Liam sabia que Boris havia feito alguma coisa a ela e esperava no fundo de seu coração que ele tivesse seguido o seu conselho e não feito qualquer coisa estúpida. De qualquer forma só precisava esperar o dia da festa chegar e tudo acabaria bem. Enquanto digitava alguns documentos, um funcionário bateu em sua porta.

– Liam?

– Sim, o que foi? – Ele respondeu levantando a cabeça.

– Uma encomenda para você. O porteiro recebeu e pediu para te entregar. – Disse o rapaz estendendo o pacote.

– Ah sim, esqueci de avisar que estava esperando. Muito obrigado. – Respondeu Liam educadamente, pegando o pacote de sua mão.

O rapaz foi embora e Liam com cuidado, abriu o pacote e ficou admirando sua encomenda, cauteloso para que ninguém o observasse.

– Agora sim, vai ser tudo perfeito! – Ele disse para si mesmo confiante.

No refeitório, Anne engolia qualquer coisa para voltar logo a sua sala. Tinha muito trabalho a fazer e não queria perder tempo. Quando Boris passou para também almoçar, percebeu que ele piscou para ela. Qualquer um diria que sua cabeça estaria a mil com toda aquela situação, porém ela se manteve tranquila. Ignorou a ousadia e continuou sua refeição. Não tinha porque se distrair, pois já sabia o que fazer. Sempre soube.

Quando voltou para sua sala, Isaque passou apressado lhe entregando um convite para a tal festa da empresa. Não estava com nenhum ânimo para vir, mas não poderia bancar a antipática. Alguns minutos de festa não lhe fariam mal e um sumiço súbito também não teria problema.

Boris almoçou rápido também e chamou por Liam. Queria saber a opinião dele sobre a festa e contar suas conclusões com Anne. Liam entrou na sala, sentou-se e desejou profundamente acertar um soco no velho, enquanto ele lhe contava a sua “triunfante” aproximação com Anne.

– Você não acha que se arriscou muito? – Perguntou Liam, suspirando tentando manter o tom de voz o mais calmo possível. Ele suava por baixo da camisa com uma raiva indescritível.

– Acho que não. Ela ficou em choque, estava completamente vulnerável. Eu poderia ter feito qualquer coisa com ela ali, mas o importante é que ela entendeu o recado. – Disse Boris radiante.

– Eu não sei…. – Começou Liam, pensando em dizer sobre a abordagem dela no bebedouro, porém, dizer aquilo poderia expor a si mesmo e ele não tinha intenção de se sujar com isso. – Espero que você esteja certo. – Ele disse por fim com um tom pesado.

– Claro que eu estou, seu bobo. Agora me diga, Adam comentou alguma coisa sobre a festa? – Perguntou Boris curioso. Seus olhos por um momento ficaram grandes e brilhantes. Algo lhe dizia que aquela festa iria mudar muitas coisas e ele queria juntar todas as informações possíveis para estar preparado.

– Não. Na verdade, ele mal sai da sala. Só vejo Isaque entrando e saindo com os convites e aquele cara que as vezes vêm visita-lo. – Respondeu Liam, sincero.

– Entendo. O cara é o sócio dele da outra empresa. Ele vem para cá as vezes, depois daquele dia que Adam se ausentou. É mais fácil para eles cuidarem dos negócios deles aqui do que ele sair daqui e ir para lá. Espero que ele não seja mais uma ameaça.

– Só resta esperar…. – Disse Liam pensativo. Ainda estava tentando digerir o fiasco sobre a aproximação de Boris com Anne e o que aquilo poderia custar para ele. Depois de uma pausa silenciosa, Boris falou enquanto foi para trás da cadeira de Liam e começou a massagear os ombros dele.

– Em todo caso, quero você bem bonito nesta festa. Será um momento para relaxar depois dos últimos acontecimentos e eu tenho planos para nós dois, depois da festa.

Liam engoliu seco e fingiu relaxar. Se levantou dando um sorriso sem graça e pediu licença pois, estava muito atarefado. Boris o deixou ir e continuou pensando em formas de impedir que Adam pudesse derrubá-lo.

Enquanto isso, na sala de Adam, Isaque pegava os últimos convites. Felipe, estava sentado em uma cadeira um pouco afastado da mesa de Adam com o seu notebook.

– Certifique-se que todos estejam com os convites, por favor. – Disse Adam enquanto digitava qualquer coisa no computador.

– Claro senhor, mas antes posso lhe falar algo rápido? – Disse Isaque trancando a porta.

– O que foi? – Disse Adam levantando a cabeça para lhe olhar nos olhos.

– Hoje, mais cedo eu trombei com o Liam “sem querer”, e “sem querer” também a sua carteira veio parar na minha mão….

– Isaque, o que nós havíamos conversado sobre isso? – Interrompeu Adam.

– Calma, foi por uma boa causa. Olhando rapidamente, vi esse cartão de uma loja que fica próximo a periferia da cidade, com artigos bem interessantes. E enquanto eu entregava alguns convites para o pessoal da cozinha, vi quando uma encomenda chegou para ele. Não sei se podemos associar esse cartão com a encomenda, mas acredito que é algo que deva ser considerado em seus cálculos. – Explicou Isaque. – Agora vou terminar de entregar os convites e devolver a carteira.

– Muito obrigado Isaque. – Respondeu Adam sério.

Felipe levantou os olhos para encarar Adam e falou:

– Algo com que eu deva me preocupar?

– Não, ainda não. – Disse Adam voltando para o seu computador e guardando o cartão na gaveta.

– É saudável ter um batedor de carteira na empresa? – Perguntou Felipe, desta vez também olhando em seu computador.

– É interessante. Aprendi a não andar mais com ela no bolso. – Respondeu Adam meio desinteressado.

Liam estava saindo da sala de Boris quando trombou com Isaque novamente.

– Qual é o seu problema? – Disse Liam visivelmente irritado.

– Desculpe-me mais uma vez. – Disse Isaque – Não foi minha intenção. Com licença.

– Sujeito idiota. – Liam resmungou enquanto entrava em sua sala. – Vou acabar dando um jeito nele também.

Os dias passaram e enfim chegou o coquetel. Naquele dia, ninguém trabalhou e como era uma festa formal, muitos exibiram trajes de gala.

– Você não vai colocar uma gravata? – Perguntou Felipe para Adam.

– Você sabe que eu não gosto dessas coisas, e eu já estou com uma camisa social e o Blazer, já basta. – Respondeu Adam terminando de arrumar o cabelo.

– Onde está Isaque? – Perguntou Felipe.

– Deve estar ajudando a organizar o pessoal do buffet e coordenando o pessoal que contratamos para recepcionar os convidados. – Disse Adam enquanto se preparava para sair da sala. – E aquela moça com quem você estava saindo? Ela vem?

– Eu espero que sim, apesar que vou precisar deixar ela esperando sozinha por um tempo no final. – Respondeu Felipe um pouco frio.

– Verdade. De qualquer forma, nada pode sair errado esta noite. Ok? – Disse por fim Adam.

– Fique tranquilo. – Respondeu Felipe saindo da sala junto com Adam. – Já está tudo pronto.

Adam estava com um blazer chumbo, e uma calça escura. Felipe, usava um terno grafite com uma gravata preta. Ambos usavam camisas brancas. Seguiram para o refeitório que foi transformado em uma espécie de salão principal.

Boris estava com um terno escuro e uma gravata azul marinho. Nada fora do seu habitual. Usava uma camisa levemente azulada e sapatos sociais que tinham um leve salto. Ao seu lado, estava Liam, com um terno cinza com corte italiano, que lhe caía perfeitamente bem. Sua gravata, também cinza com pequenas listras brancas, ajudava a compor o seu visual misterioso que fazia muitas moças perderem a cabeça. Quando viu Adam chegando, saiu do lado de Boris e foi dar uma volta para interagir com os outros convidados.

Adam apresentava um semblante tranquilo que há muito tempo não mostrava. Sua expressão era além da calma de uma pessoa em paz com suas ações. Falou com alguns convidados e cumprimentou Boris com um abraço que estranhou o gesto do rapaz. Felipe que andava ao seu lado, era a cara do desinteresse. Era aquela clara pessoa que estava ali apenas para beber e comer e mal trocava um “Boa noite” sem antes beliscar alguma coisa.

Anne estava em um canto, bebendo vinho. Usava um coque levemente bagunçado, e um vestido preto na altura dos joelhos com um decote que marcava bem o seu corpo. Além disso, ele também tinha um corte nas costas que a deixava elegante e levemente sensual, atraindo também olhares dos quais ela não estava tão à vontade uma vez que naquela noite, preferia a discrição. Ela poderia ter vindo com um vestido mais simples, é verdade, assim não chamaria atenção, mas ela queria que as pessoas soubessem que esteve na festa, para não ter problemas depois que fosse embora.

Quando todos os convidados chegaram, as luzes baixaram, dando foco para um palco montado em um dos cantos, onde Adam começou um leve discurso com um microfone.

– Essa empresa significa muito para mim. Meu tio a construiu junto com o seu melhor amigo Boris, e juntos eles ergueram esse império que temos hoje. Talvez eu esteja exagerando um pouco é verdade, mas foi através desta empresa que eu conseguir crescer com um exemplo a seguir. Hoje, depois de assumir o lugar do meu tio, tive a honra de poder trabalhar ao lado deste grande homem que muitas vezes se mostra uma maravilhosa mente pensante por trás de todo o sucesso que temos. Este coquetel, serve mais que para me apresentar e tornar todo mundo mais próximo depois de tantos problemas e pesares que tivemos. Essa festa é principalmente para homenagear esse grande homem aqui presente no dia de hoje! Boris! – Terminou Adam erguendo a taça em direção a Boris, seguido por aplausos.

Boris ficou visivelmente desconcertado pois, não esperava por aquilo. Será que havia se enganado? Será que se deixou levar pelo seu desejo e não percebeu a idolatria do sobrinho do amigo? Seria apenas fingimento? Tudo ficou muito confuso de repente. Com o suor visível em sua testa e a respiração acelerada, ele subiu ao palco e com poucas palavras agradeceu a Adam, e pediu para que todos aproveitassem a festa. Depois, pediu um momento a sós com o rapaz para tentar esclarecer algumas coisas.

Seguiram então para um corredor mais afastado, para conversarem longe do barulho. Liam, também espantado com a atitude de Adam os seguiu um tempo depois com as mãos no bolso. Não poderia arriscar que nada desse errado e muito menos que uma redenção acontecesse. Ele tinha certeza que aquele era um jogo de Adam, e não ia permitir que Boris caísse nele. Anne, que mal prestara atenção nas palavras de Adam, percebeu quando Liam seguiu os dois, e resolveu segui-lo também, afinal, era um ótimo momento para sumir e sair daquele lugar chato. O salto começava a incomodar e ela já não tinha mais humor para aguentar a festa. Felipe, também seguiu um tempo depois para o mesmo corredor. Era preciso colocar o combinado em ação.

As pessoas da festa se divertiam com bebidas e petiscos deliciosos. Logo uma música alta começou permitindo então que eles se soltassem e dessem liberdade ao álcool no sangue e muitos começaram a dançar. Apenas alguns ouviram três disparos, mas ninguém deu a devida atenção, julgando ser fogos de artifício ou algum som da própria música.

juhliana_lopes 19-07-2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s