A bebida, o cigarro e o motivo

11150410_926327114084950_4287071044009182188_n

A meia noite após um dia quente, a noite seguia abafada, e o céu limpo com as estrelas vivas, enfeitando a escuridão. Ao som dos grilos e dos cachorros latindo, viro mais um copo para aquecer minha alma tão fria. O líquido desce rasgando pela garganta, como um veneno que penetra as veias, desativando todas as funções importantes do corpo. O líquido desce esquentando-me por dentro e esfriando a minha mente, fazendo-me lembrar de quem eu sou. Quem vê de longe logo percebe que não existem só as estrelas que iluminam as trevas deste dia. Há também um ponto amarelo vindo da minha janela. Um ponto luminoso por onde sai uma fumaça fina e tóxica, que invade os meus pulmões, bloqueando meus brônquios e alterando minha corrente sanguínea, fazendo com que meu cérebro se agite, pedindo por mais. Meus pensamentos vão e voltam com uma velocidade tão imensa que me atropelam internamente, deixando-me com um leve enjoo, além da tontura e a dor de cabeça. Sinto-me inebriado pelas suas últimas palavras e violado pelos seus olhares. Não sei dizer o porquê, mas ao pensar em você, cada sensação se torna tão intensa que quase me faz querer repetir nosso ato. Um ato tão sublime que só permite sentir estas sensações tão magníficas somente uma vez. A arma ainda está com uma bala faltando, a mesma que invadiu seu corpo, dilacerando sua carne e se alojando em seu músculo, deixando a ferida aberta e o sangue livre para correr como bem entendesse. Ainda lembro-me de seus espasmos causados pela mistura da dor do corte com a perda de sangue pela hemorragia, além da sensação estranha de ter um objeto metálico em meio as suas entranhas. Minha mão ainda está seca com o seu sangue quente que sujou minhas roupas quando tentava em vão me fazer algum mal para compensar a desgraça que havia baixado sobre ti. O motivo para o fato ter ocorrido pouco importa, uma vez que as sensações foram tão superiores e realizadoras. Você ter me traído, me levando a te matar pouco importa, sabendo que você sempre foi meu, desde as formas mais banais, até o instante derradeiro, desde o toque mais leve, até a forma mais íntima e profunda que pode haver. Tendo a certeza que você sempre será meu, no amor e no inferno.

juhliana_lopes 21-04-2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s