Folga

1476509_615962585116821_93739568_n

 

Como sempre, meu trabalho não para, mas hoje me dei o luxo de parar num bar para beber. Luxo sim, pois alguém como eu nunca para, isso é que dá ser o secretário da Morte. Hoje ela ficou por conta de algumas tragédias envolvendo trens e ônibus, nada muito fora do normal. Eu como sempre, fico por conta dos teimosos.

Pode parecer que não, mas a “vida” aqui do outro lado é muito entediante. Sempre a mesma rotina, e nada te surpreende, pois por mais bizarro que algo possa parecer, faz você lembrar que também é uma criatura bizarra, logo, um ser normal aqui deste lado.

Hoje em dia, bizarro pra mim são os seres humanos. Desperdiçam suas vidas com coisas tão pequenas, sempre interessados em acumular mais e tão apegados a vida. Se bem, que não posso condená-los por buscar coisas pequenas pois, eles não tem noção da dimensão que pode ser o grande ou o pequeno, por isso se contentam com qualquer coisa achando que deram um grande passo. Essa ingenuidade deles é que ainda faz meu trabalho ser um pouco bom, pois me diverte.

É muito engraçado ver as reações de surpresa e todas os questionamentos. “Quando morrer, todas as suas dúvidas serão respondidas”. Não serão. Haverão mais questionamentos na verdade que vão cobrir os outros e te deixar mais confuso, mas quando chegar no seu lugar, tudo isso passa.

Claro que eu não tenho tempo de ter longas conversar existenciais com os meus “convidados”, pois a mim só cabe mortes fúteis e seres que não aceitam a morte de início ou ainda os que aceitam mas acham mais divertido brincar de fantasma do que ir logo embora.

Um dia desses fui buscar um estuprador. Ele passou a vida inteira dele abusando mulheres e homens e conseguiu fugir da polícia por muito tempo. Morreu ao tropeçar e cair da escada e uma de suas fugas. Apenas um tropeção e eu tive que correr atrás dele porque ele continuou correndo achando que ainda tava vivo, nem se deu conta que seu corpo ficou pra trás estirado na escadaria da ponte.

Primeiro ele tentou me socar. Depois tentou chorar. Quando estava quase aceitando a sua condição, viu uma mulher passando e agarrou os seios dela. Suas mãos atravessaram como vultos mas ele ainda pôde sentir a pele dela, e a moça, sentiu um arrepio estranho e saiu olhando para os lados.

Por sorte, antes que ele tentasse de novo desta vez passando a mão na bunda de um homem, consegui acorrentá-lo e agora sua alma estaria encaminhada, mesmo que contra a vontade dele.

A verdade é que os seres humanos foi uma raça criada pra dar certo, mas não deu, por culpa deles mesmo. Um ou outro ainda consegue seguir o objetivo certo, mas todos pecam em suas prioridade e é isto que faz o mundo ser como é hoje.

Aqui do outro lado, nada importa muito, assim como a minha opinião ou a de qualquer um por aqui, pois todos estão ocupados cumprindo com suas missões e lutando por seus objetivos. Aqui não temos aquela de “é preciso correr atrás, antes que seja tarde demais”, porque aqui não existe o “tarde demais”. Não morremos, não temos a “única certeza” da vida, e então podemos fazer o que queremos quando quisermos, e talvez por isso, a grande maioria faça logo pois é chato ficar no ócio por tanto tempo.

E falando em tempo ócio, acabou minha folga, lá vou eu buscar um cara que morreu numa biblioteca. Espero que ele esteja quietinho lendo e não derrubando os livros por diversão.

 

juhliana_lopes 25-11-2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s