Sinfonia da Loucura

É engraçado quando, todos te chamam de louco. Vira algo banal, natural, até mesmo um desafio. Não sinta angústia, nem remorso. Não tente mudar caso alguém te chame de louco. Não se incomode, não se assuste, pois existe algo pior…

O que poderia ser pior? Você poderia facilmente me perguntar… Se perguntasse, eu responderia com prazer que o pior é quando não falam nada. O pior, é o silêncio.

Você anda, vive, ri, bebe, come, dorme, estuda, trabalha, convive, se relaciona, chora, abraça, bate, corre, pisca, fala, respira… Ninguém vê. Ninguém percebe. O normal é como denominam a sua vida. “Aquele cara normal” é como te chamam. Nada do que você faz ganha uma nota. Ninguém se admira das suas atitudes, ninguém aposta no imprevisível. As pessoas te leem como um livro velho de poucas páginas. Sabem exatamente o que pode acontecer… Mas e se eu disser que na verdade não pode?

Os loucos, os verdadeiros loucos, em sua maioria, nunca são notados. Ninguém repara, encaram a insanidade como algo natural, e menosprezam os pedidos de socorro. Ninguém gosta de ser louco de verdade. É divertido por um tempo, mas cansa. Você necessita de um pouco de realidade. Necessita sentir o gosto das coisas, o toque, ouvir a melodia… Por mais que ninguém repare, o mundo é completamente diferente. Você não consegue pensar, você não consegue dormir, não consegue ao menos ficar sozinho sem ter aquelas visitas desagradáveis.

1044314_547086868671060_674651991_nSim. Os loucos nunca estão sozinhos de verdade. No começo todos encaram como brincadeira de criança, mas só quem vive sabe o que é ter essas visitas. Começam numa coisa simples, dando poucos palpites, um tom diferente, uma música nova… Depois eles entram em sua mente como cobras e tomam seu pensamentos, um a um. Já não há mais privacidade. Tudo o que você pensa passa por eles e pensamentos de: “Deixa de ser idiota”, “Nossa, você não percebe que todos vão rir de você assim?” ou ainda “Nem começa, você sabe que não vai prestar… Sabe que vai ficar um lixo e ainda vai tentar?” se tornam frequentes.

Não existe mais o “dormir em paz”, duas, três, milhares ao mesmo tempo, numa louca sinfonia aguda e torturante. Várias opiniões, várias cartas, várias imagens… Tudo num loop até o corpo ser vencido pelo cansaço.

Ao acordar, mais um dia começa, assim como a rotina de trabalho. Mais pessoas dizendo “bom dia” de forma vazia e não enxergando o peso que você leva nas costas. Mais um dia normal, numa mente delirante. Mais um dia… Mais um…

 

juhliana_lopes 24-08-2013

Anúncios

2 respostas em “Sinfonia da Loucura

  1. Belíssimo texto Juliana.
    É no útero mental que geramos, que damos vida, que materializamos nossos castelos e nossos pântanos.
    Parabéns.
    Confere depois no “Curta crônicas” minha última publicação “Baile de máscaras”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s