Nova Aquisição

homem_no_telhado– Hygor, vai comer esse ainda? – disse Joseph.

– Não Rato. Pode comer… – respondi.

– Eu tava pensando… – disse Joseph de boca cheia – Se a gente fosse naquele bar que tem perto do mercado… Vai que tem algo de interessante lá…

– Pra mim interessante seria um serviço… Já não aguento ficar aqui inútil… Preciso de grana.

– Lá tem muitos monstros. Algum duende vai pagar alguma coisa pra pegar algum ladrão…

-Verdade, vamos dar uma olhada.

Levantei e bati o pó do meu casaco. Joseph, ainda comendo os últimos pedaços do bolo, também se levantou e seguimos em direção ao bar. Apesar de ser uma segunda-feira, o lugar estava mais cheio do que deveria estar, bem mais cheio. Todos estavam reunidos comentando alguma coisa e o burburinho era intenso. Me aproximei e antes que eu pudesse falar, Joseph perguntou:

– O que está acontecendo?

– Ainda não estão sabendo? Desde a manhã só falam disso… – respondeu ogro bem vestido.

– Parece que a legião dos corvos tem uma nova aquisição, e filha do velho Phillip. – respondeu o garçom.

– Filha? Aquele velho teve uma filha? – disse Joseph espantado.

– Deve ser feia que nem o pai… – disse um duende no fundo do bar.

– Mas normalmente as fêmeas não viram agentes de campo, eles sempre as limitam para trabalhos internos… – eu disse.

– Sim, mas como ela era a única herdeira dele, seguindo as regras, virou agente de campo, e até onde dizem, é a melhor assassina que a legião já teve. – disse o garçom, voltando para o balcão.

– E agora todos estão aqui, vendo seus pecados, para saber se podem andar tranquilos nas ruas. Dizem que ela está atrás de um cara grande, uma encomenda… E sabe como a legião trabalha…

– Assassinos de aluguéis… Sem perguntas, sem recolher informações… Apenas matam e recebem pelo serviço… – disse Joseph pensativo.

– Rato, venha, temos que resolver uma coisa. – eu disse arrastando Joseph pra fora.

– O que foi agora? Nem deu tempo da gente beber nada…

– Você não percebe? É a gente que ela está procurando…

– Por que você acha isso?

– Cara grande, que só alguém dos Corvos poderiam achar… Alguém que teoricamente trás uma certa concorrência pra legião…

– Realmente…

– E aquele imbecil do Agnus, só por que pediram pra eu pegar ele, saiu espalhando que eu tava trucidando Corvos por ai… Maldito!

– Eu acho que a gente deveria ir n… – dizia Joseph até ser levado subitamente por algo grande.

Quando olhei pro alto, Joseph estava no alto de um prédio, pendurado por uma figura negra, com asas negras. Minhas suspeitas deixaram de ser só suspeitas. Subi pela escada de serviço do prédio que ficava do lado de fora, um pouco cansado, pois ainda não havia acostumado com as escadas, fiquei de cara com a figura negra. Linda. Ela não havia de forma alguma puxado ao pai.

– Hygor, então, dá pra você pedir pra ela me colocar ai perto de você…

– Deixa ele em paz, é a mim que você quer.

– Eu quero vocês dois. – disse a moça.

– Quem pediu a minha morte? Posso saber antes de… morrer? – eu disse com um sorriso sarcástico.

– Ninguém.

– Então por que você está atrás da gente? – disse Joseph, ainda pendurado.

– Eu só queria entender… – disse ela atirando Joseph nos meus pés – Por que vocês estão caçando os Corvos? Não sabem que não tem a menor chance?

– Querida, deixe me explicar… – eu disse até ser interrompido.

– Querida não. Eu mal te conheço. Agora fala logo.

– Bem, acho que você já ouviu falar do Agnus… Um Lobisomem maldito… Eu capturei ele a pedido de um… negociante, e ele sabendo que estava sendo perseguido, saiu espalhando essa por ai, para que eu fosse morto antes de capturá-lo. Essa conversa saiu faz tempo… Engraçado que diziam que eu tava atrás de Corvos de início de carreira…

– Ouvi essa conversa há três anos, quando me… escolheram. Acabei guardando seu nome e agora que eu já estou em campo quis entender o porquê. Você diz isso pra todo Corvo que vem atrás de você?

– Na verdade você é a primeira que veio realmente atrás. O Rato aqui fez questão de espalhar a verdade por ai, então acho que as duas informações chegavam juntas. E até então, nenhum Corvo morreu por minha causa…

– Realmente. Bem agora com licença, tenho que pegar aquele Ogro que está saindo do bar ali…

– Essa história do cara grande…

– Distração. Pensei que conhecesse esse truque.. “Caçador”…

– Posso saber seu nome? É estranho chamar uma moça tão bonita de Corvo.

– Juliana. Mas pra você continua sendo Corvo mesmo.

Ela voou e rapidamente o ogro bem vestido estava com os órgãos na rua. Por algum motivo ela gostava de abrir as vítimas. Ela também arrancou a cabeça e colocou numa sacola. Voou novamente desta vez sumindo na escuridão da noite. Joseph que não fez esforço nenhum pra se levantar dos meus pés disse olhando pra cima:

– Olha, ele ficou bobo…

– Sai daí idiota. Vamos atrás de algum dinheiro que a gente ganha mais…

 

juhliana_lopes 03-05-2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s