Escolhas

Mamãe me ensinou que não era para eu me misturar com os “menininhos maus” da escola, que eu deveria ser um dos melhores alunos da sala, para eu ser alguém na vida.
Ano após ano, eu era um dos primeiros da classe, mamãe ficava orgulhosa e eu muito feliz.
Mas o tempo foi passado e com dez anos, surgiu o meu “primeiro amor”, uma garota linda, loira dos olhos azuis; a garota mais bela desse mundo, mas ela não falava comigo e era de minha classe.
Certo dia, tomei coragem e fui de encontro a ela, eu estava com muita vergonha pois tinha algumas amigas dela lá, mas fui e lhe disse que eu à achava muito bonita e que gostava muito dela. Entreguei a famosa “cartinha de amor”, porém ela simplesmente rasgou na minha frente e me disse, “você acha mesmo que eu vou querer algo com um ‘Nerd’ como você se enxerga criança !”.
Aquilo me deixou arrasado e sem rumo. Era meu primeiro amor, e isso me machucou muito, mas não pensei “ah é só a primeira“, eu estava determinado a ficar com ela. Passei a observa-la, a ver o tipo de garotos que ela saia, e me surpreendi pois ela saia com os “menininhos maus”.
Por que? Mamãe sempre disse que eles não terão um futuro agindo daquele jeito! Não fazia sentido para mim.
Eu estava decidido a ficar com ela e faria qualquer coisa, então comecei a andar com os garotos maus, a me vestir e agir como eles e logo as garotas começaram a olhar diferente para mim.
Passou-se um ano e eu já era um péssimo aluno mas, e daí? As garotas gostavam de mim e era o que importava.
Com meus 11 anos dei meu primeiro beijo, mas no fundo eu achei estranho pois, eu não conhecia a garota, meus amigos arranjaram para mim e eu nunca mais a vi, eu pensava que a garota que eu beijaria seria minha namorada, mas meus colegas falaram que isso era besteira.
Com 15 anos, eu já era um completo “largado”. Havia apanhado muito de meus pais por causa de meu novo comportamento e eu já não os respeitava mais. A galera que eu andava era “barra pesada” e por isso naquele ano, conheci a maconha. Naquele momento eu tremi, recusei e recusei, eu achava que usar drogas já era demais, porém, não resistindo fui pela influencia do pessoal, que dizia que era normal, e todos estavam usando, então porque eu também não deveria usar?
E assim começou, foi maconha, cocaína e todo tipo de droga, até chegar ao Crack. Aquilo me detonou completamentee aos 18 anos, minha face já não era mesma; eu tinha constantes alucinações e meus pais logo descobriram que eu era um “viciado”. Tentaram me mandar para uma clínica de reabilitação, mas eu disse que eu os mataria se tentassem fazer isso, e eles duvidaram…
Eu precisava de dinheiro para sustentar meu vício, que agora não era só as drogas, mas também as bebidas, apenas mais um passatempo.
Eu roubava os bens de casa, e as vezes o dinheiro de meu pais; cheguei a bater em minha mãe pois, um dia ela me trancou em casa para eu não ir comprar drogas.
Meu pai ficou furioso e chegou em casa com 4 homens para me levar a clínica, mas eles não sabiam que eu havia arranjado uma arma. Corri para meu quarto, peguei o revolver e quando eles se aproximaram, disparei em todos, inclusive em meus pais. Eu avisei a eles…
Tive que fugir pois, havia me transformado em um assassino, minha casa era a rua.
Morei na rua até meus 21 anos; vivia de pequenos furtos, e sempre estava em um lugar diferente pois, eu não podia ser reconhecido.
Com 22 anos fui morar na famosa Cracolândia, por convite de uns caras, foi o começo do fim…
Vivia trabalhando para máfia, e em um dia, em um assalto a um banco, fui baleado. “Meus amigos” me deixaram para trás, para ser preso…
Aonde foi que eu fui parar, por que eu fiz isso? As pessoas diziam que eu seria alguém “grande” e agora sou um bandido; tudo isso para ser o cara maneiro que as garotas tanto gostavam, para ser o maioral da escola…
Agora estou preso, na solitária e minhas alucinações pioraram, não tenho mais minhas drogas e eu não aguento mais.
Essas são minhas últimas palavras, pois não aguento viver assim, me lembrando de todas as coisas que já fiz. Você que está lendo está carta, tome cuidado com suas escolhas, pois elas que farão o caminho para o seu destino.

/Eric Oliveira 19-10-2012

E ai gente, tudo bem? aqui é a /juhliana_lopes, e eu to trazendo esse texto que é do meu maninho Eric pra vocês, confiram ai e digam o que acharam??

E mais, em breve mais textos pra você e um novo projeto a caminho! (SUSPENSE) kkkkk

Quem quiser add o Eric, é só ir no face dele: Eric Oliveira

beijos gente, espero que gostem, assim como eu gostei!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s